26 junho 2008

Date com a cafeína

Título: "Date com a cafeína"
Local: Morgue de neurónios 
Modelos: Anita e ela (a cafeína)
________________________________________________

O relógio abre mais uma vez as velhas portas de madeira que parecem cada vez mais perras: o cuco sai de roupão, consumido pelo sono próprio da hora que vai avançada e anuncia com um cântico sôfrego a chegada das 3 da manhã!

O som propaga-se no vazio de uma casa já adormecida... e na ponta oposta da mesma, mas ainda assim ouvindo a pequena ave, encontra-se Anita de caneta em punho, manuseando-a com uma arte tal, quase profissional... e à porta do quarto apenas um aviso:

 

NÃO INCOMODAR,

ESTOU NUM DATE COM A CAFEÍNA!

Date_cafeína

Clap clap clap, ecoam os aplausos no frio cérebro destruído por mais uma noite de estudo, apenas os neurónios sobreviventes festejam o ultrapassar de mais um dia!

 

Ohhhh... que texto profundo, ohhhh que obra literária digna de nobel... ohhhh uma lágrima de emoção que me escorre pela face! Ohhh, logo este ano que não paguei as mensalidades do Júlio de Matos pondo em risco a minha habitual estadia pós-época-de-exames!

That's all Folks

2 comentários:

JBrito disse...

Um dos melhores desabafos de quem têm uma réstia de neurónios (estes sobreviventes), fiquei fascinado na capacidade textual da menina e na minha absorção para estas coisas “estúpidas” e sem sentido. (a sério!?)
Obrigado, só assim vale a pena viver, sabendo de que existe uma pequena percentagem de indivíduos que assumem a loucura, não só o único.

nitapika disse...

Sincero agradecimento pelas palavras em tom de elogio! :)

Texto reflexo de longas horas, dias, semanas enclausurada a estudar (ou quase!!)

Beijinho
Anita